Cirurgia Endovascular

Cirurgia Endovascular

Neurocirurgia Endovascular é uma sub-especialidade da Neurocirurgia em que realizamos o tratamento das doenças circulatórias, utilizando cateteres e guias, manipulados à distância e monitorados por telas de computadores, utilizando-se do raio X.

Tem como objetivos principais minimizar o trauma cirúrgico, evitando as grandes incisões e as cicatrizes. Com isso diminui o tempo cirúrgico e o tempo de internação. Os custos hospitalares são, em geral, menores. Além do fato de propiciar tratamento para pacientes com alto risco para Cirurgia Convencional (aberta).

O ambiente usado para este tratamento tanto pode ser a sala de hemodinâmica como o centro cirúrgico.

O procedimento é feito mais comumente pelo cateterismo (punção) dos vasos ou ainda pequenas incisões cirúrgicas, preferencialmente na virilha (acesso femoral) ou no membro superior, sob anestesia local (as outras anestesias são usadas conforme necessidade) com o acompanhamento do anestesiologista.

Através destas técnicas é possível o tratamento de doenças arteriais e venosas de forma rápida e menos invasiva em menor tempo de internação, entretanto a utilização dela depende da análise individual do paciente.

Durante muitos anos os pacientes portadores de aneurisma cerebral só podiam tratar-se através de cirurgia convencional. Já no final da década de 80 e começo de 90, surge à neurocirurgia endovascular.

Atualmente diversos estudos com grandes números de pacientes já começam a demonstrar que o procedimento endovascular oferece menos complições que a cirurgia convencional quando realizado em centros de excelência.

Algumas doenças arteriais como : dissecção de carótidas ou vertebrais, pseudoaneurisma ou fístulas arteriovenosas a cirurgia era contra-indicada ou de risco alto. Nos dias de hoje estas condições são também passíveis de tratamento por angioplastia com colocação de stent por via endovascular com riscos muito menores.

Um ano após o tratamento os pacientes necessitarão de nova angiografia de controle para acompanhamento onde será avaliado o comportamento do vaso e do aneurisma embolizado ou dos demais vasos.Os pacientes são acompanhados ambulatorialmente em consultas anuais por 5 anos quando da realização de outra angiografia para a alta definitiva.

Tratamentos